Como as leguminosas promovem a fixação de Nitrogênio no solo

2019-09-19T23:30:44+00:00

O nitrogênio está presente na forma de gás (N2) na atmosfera, com abundantes 78%. Uma ligação tripla que une os dois átomos tornam essa molécula extremamente estável e pouco reativa. Apesar dessa abundância, é fator limitante no crescimento das plantas, pois essas só podem utilizá-lo na forma de amônio e nitrato.

Seu ciclo consiste no processo pelo qual o nitrogênio (ou azoto) circula através das plantas e do solo pela ação de microrganismos vivos, que promovem o rompimento dessa ligação tripla. É aí que entram as leguminosas, que efetuam essa transformação de N2 em nitrogênio aproveitável pelas plantas.

As leguminosas hospedam em pequenos nódulos nas suas raízes, bactérias (os rizóbios) que capturam o Ne rompem a ligação tripla (a fixação biológica do nitrogênio), efetuando o processo de conversão para formas utilizáveis pelas plantas. Essa a razão pela qual as leguminosas são conhecidas como adubos verdes: verdadeiras fábrica biológicas de compostos nitrogenados, que vem crescentemente sendo utilizadas em sistemas produtivos.  O diagrama mostra com clareza esse processo.

No intestino de cupins também existem bactérias fixadoras de N, o que permite que cresçam em população mesmo nutrindo-se de material vegetal com baixíssimo teor de N (madeira, serragem e capim seco).

Outra via de inclusão do N nos sistemas biológicos é por meio da ação dos raios durante tempestades, que rompem a ligação tripla da molécula de N2. O N liberado que reage com oxigênio e a água e formam nitratos, assimiláveis pelas plantas.

É importante ressaltar que solos compactados têm poucos macro e microporos, o que dificulta o acesso de O2 e N2 nas raízes, prejudicando o metabolismo das plantas e em especial, a captura do N2 por parte dos rizóbios.

Até o nosso próximo post!

Um Comentário

  1. […] Recentemente tratamos do processo de fixação de Nitrogênio proporcionado pelas leguminosas através do Rizóbio (http://www.graoorganico.com.br/graoorganico/2019/09/19/como-as-leguminosas-promovem-a-fixacao-de-nit…). […]

Deixar Um Comentário